José Paulo Paes

 


(1926-1998)



O SEGUNDO IMPÉRIO



Sejamos filosóficos, frugais,
Eruditos, ordeiros, recatados
Um casebre, se digno, vale mais
Que palácio de alfaias atestado.
Sejamos sobretudo liberais
E, ao figurino inglês afeiçoados,
Tolerantes, medíocres, legais,
Por jeito d'alma e por razões de Estado.

Sejamos, na cozinha, escravocratas,
Mas abolicionistas de salão:
A dubiedade é-nos virtude grata.

Com ela se garante bom quinhão
Dessa imortalidade compulsória
Que é justiça de Deus na voz da História.




Convite



Poesia
é brincar com palavras
como se brinca
com bola, papagaio, pião.
Só que
bola, papagaio,pião
de tanto brincar
se gastam.

As palavras não:
quanto mais se brinca
com elas
mais novas ficam.

Como a água do rio
que é água sempre nova.

Como cada dia
que é sempre um novo dia.

Vamos brincar de poesia?


A MARCHA DAS UTOPIAS

 

não era esta a independência que eu sonhava

não era esta a república que eu sonhava

não era este o socialismo que eu sonhava

não era este o apocalipse que eu sonhava



DECLARAÇÃO DE BENS



meu deus
minha pátria
minha família

minha casa
meu clube
meu carro

minha mulher
minha escova de dentes

minha vida
meu câncer
meus vermes

 

Música: abismo.mid

Voltar