Reflexão
Ligi@Tomarchio®

Subalternas ao meu querer inconsciente
qual caleidoscópio de sensações
palavras ancestrais vêm a tona
na redoma do coração.

Pouca ação, apenas contemplação.
Tanta beleza, colorindo meu viver
sons múltiplos, às vezes único
remontam ao passado...

Púrpuras orações escorrendo qual lamento
inundam de amor todo meu ser.
O ser, o eu, eu...
Delicadeza, supremacia de deuses
acaricia meus sonhos escusos...

O viver é simples, não comum...
Sofisticação natural inata do ser.
Nas profundezas da emoção
incrustadas nas entranhas
estão meu morrer e renascer.

 

 

Música: Gophinatha Shri Namarita

 

 

Voltar Menu