RASTEJANTE
Ligi@Tomarchio®

Não me sufoquem.
Não me atormentem.

Sou uma serpente
em prantos,
sufocada, rastejando
nos pântanos encharcados.

As lágrimas se tornam
pesados diamantes sem brilho
alegria ou prazer.

Como é horrível o pântano
sujo, sem luz,
beleza ou amor.

Dificuldade em rastejar,
quando se tem pernas
para andar, correr,
viver...

Como lamento
chegar a esse ponto
de minha vida...

Que vida?

Ligi@Tomarchio®
 

 

  Música: A Day Without Rain, by Enya

 

 

 

 

 

Voltar Menu