Porto Realidade
Ligi@Tomarchio®



No zarpar da nau sem rumo
almas se encontram na tristeza
de um mar revolto e
revoltadas querem paz.

Procuram na existência,
a essência do bem e do mal
a corromper um universo
de terras em brasas e sangue
escorrendo em surdos lamentos.

Sedentas, as almas imploram
ao amor, uma trégua...

Um instante apenas.

Agora serenas, desembarcam
no Porto Realidade.

Jamais voltarão à Terra do Nunca!

 

 

Música: I'll Be Seeing You, by Emile Pandolfi

 

 

Voltar Menu

 

Editado por Ligi@Tomarchio®