Que Brilhe o Sol!
Ligi@Tomarchio®



Caminhos perdidos
encruzilhadas reticentes
no mar revolto
do meu ser.

Coberta de dúvidas
com neve no coração
relembro momentos de dor
amor esqueceu de mim.

Onde o sol?
Acode agora
não me deixe morrer!

Olhos bem abertos, acordo.

Reflexo no espelho
um lindo raio de sol
brinca com meu rosto tenso.
Percebo a vida penetrando
poros adentro
alma agora clara...

Que brilhe o sol!




E o Sol Brilhou...
Eda Carneiro da Rocha

 

Tímido, disperso,
pousou, em meu rosto,
raio de sol!

E o Sol Brilhou!
sem saber,
como me encontrar!
Raio tênue se desenhou em mim,
lembrando-me o passado distante,
querendo mais vida,
menos morte!

Quimeras gastas,
inverno relutante,
em meu ser disperso,
revolto e inconstante .
Não!
O Amor não me esqueceu!
Uma esperança ainda,
em minh'alma divaga!

Réstea de luz,
contemplando o porvir.
Nos caminhos perdidos,
o encontro do meu ser.
Nas encruzilhadas achadas,
nessa constante busca,
onde vislumbro
um raio de sol:
Luz do meu viver!

Araruama - 01/06/2006


 

Música: Everybody Hurts, by R.E.M.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar Menu

 

 

 

Art by Ligi@Tomarchio®