DUETO

O QUE RESTOU DE MIM
Ligi@Tomarchio®

Gosto de amor inacabado
desvarios intensos
seu olhar vago
sufocador perfume
das flores do jardim...

Orvalho daquela flor
esquecida dor
palavra não pronunciada
todos compassos da nossa música
descompassados suspiros meus...

Calado coração
luar, compaixão de Deus
fogos de artifício, artificiais
sentido sem nexo, desconectado...
Apenas virtuais esperanças vãs.

O QUE RESTOU DE MIM
Eda Carneiro da Rocha

Restou o teu sorriso,
a tua alma sempre pura,
presente comigo
em todos os momentos.

Perto ou longe
Só repousarei minha cabeça
no teu colo,
amado e querido.

O que restou de mim
foram todas as estrelas do firmamento
diante dos meus olhos,
que não se perderam nunca mais
no meu pensamento.

Foram todas as borboletas
que entraram no meu jardim
para beijar as flores tão formosas
que habitam aqui.

E os beija-flores que não cessam
de aqui vir para sugar o néctar
de todas as flores, o mel e o meu amor.

O que restou de mim?
Alegrias, sem dores e compaixão
do meu amor que não precisa
nada mais neste mundo,
que existe e existirá sempre,
em cada campo florido
cheio de rosas em botão.

E tudo restou de mim, pois o amor
não é medido nem comprado,
é coração encontrado
perto de outro coração,
para ter a certeza
de que tudo que restou de mim
foi o meu amor
que eu dei a ti.

 

 

 

  Música: O Que Restou de Mim

 

 

 

 

 

 

Voltar Menu