Ana Alice Zanettini

 Sou bacharel em Serviço Social, licenciatura em Pedagogia Plena, pela "Unisal" Universidade Salesiana...
Atuei na área educacional (magistério), atualmente exerço a profissão de Assistente Social, na área de Políticas Públicas Sociais. Até a presente data exerço o cargo de Diretora Técnica de Serviço. Assessoro Programas e Projetos das três esferas (Federal Estadual e Municipal).
Sempre gostei de ler grandes poetas, Carlos Drumonnd, Cecília Meireles, Clarice Lispector, entre outros.
A música me trás sensações de paz, especialmente Bach e Vivaldi, ouço outro gênero, a música inspira-me, sinto prazer especial em coisas muito simples.
Não me considero poeta, apenas uma amante da poesia.
Sei que poetar é expor seus pensamentos sem ter o receio de cair no ridículo, sendo assim coloco minha alma em forma de poema, sabendo que dessa forma quando me desligar deste mundo, parte da minha alma aqui ficará.

Pensamento de Poeta
Poetar é expor seu pensamento sem medo, declarando todo o seu sentimento.
Deixando fluir sua emoção de forma lúdica e pouco lúcida, que transcende sua alma.
Escrever poesias é filosofar com o coração; é falar de emoção, é soltar a imaginação, tocar em nuvens, passear no arco-íris, dedilhar as estrelas, é ouvir a sinfonia dos anjos.
Falar de poesia é como espalhar gotas de perfume sobre o ar; sempre algumas gotículas acabam caindo sobre nós mesmos.
Ana Alice Zanettini
26/01/2005

Amor Além da Vida

Resolvi fazer um apanhado na valise, estava esquecida no fundo do armário.
Há muito tempo não abria, fechada permanecia intacta...
Observei a chave em cima do móvel, na mesma posição que foi deixada.
Por vários instantes fiquei inerte, excitei em apanhá-la.

Minhas mãos tremiam, os batimentos cardíacos a mil...
Pegar a chave e abrir a valise? O que irei encontrar?
Até quando esconderei atrás do medo sem lógica.
Trauma, medo, insegurança,...Vinte anos se passaram.

Sua presença manifestou com intensidade...
Momentos fortes fluíram em meu inconsciente.
Amor, dedicação, paixão, cumplicidade,...

Um amor além da vida, o amor que não se foi, apenas dorme.
Flashs constantes, em segundos uma vida inteira em reprise...
Aspirei forte, tirei forças do fundo da minha alma... Peguei a chave...
Lá estavam todos os pertences, ainda com o cheiro do seu perfume.

Estremeci quando avistei um cartão..."Para minha eterna e amada esposa...".
Rosa para enfeitar nosso amor, amo-te além da eternidade.
O meu amor é além da vida "...".
Enterrei-me na saudade, limpei a valise e parti para a realidade...

 

 

Brincando com as Palavras

Na semana inteira reúno frases.
Às vezes anoto, outras vezes não.
O pensamento mistura-se entre o real e o imaginário, entre a vida e a fantasia.
Caminho rumo ao sol.
Não sei exatamente o que escrevo...
Mas sei com exatidão o que sinto quando escrevo.

No exato momento a alma fala alto,
Liberando o brilho da minha aura.
Espargindo os sentimentos de amor,
Exalando aromas de perfume ao redor.
Faço poema em seu nome, fonte de inspiração.

Não existe uma trajetória certa, uma linha correta.
Vou poetando, fazendo descobertas.
Nesse mundo imaginário, costuro as palavras.
Às vezes a solidão aperta...
Embarco numa aventura encoberta,
Em uma verdade desconexa,
Brincando com as palavras.
Fazendo um jogo de sedução.

 

 

Palco da Vida

Escondo-me por trás da máscara.
Entro no palco da vida sorrindo...
O público me aplaude... Meu íntimo chora.
O espetáculo continua...
Um choro incontido, alma sufocada.
Incorporo um personagem, a sessão vai começar.
No teatro da vida já não sinto mais o chão...
Choro baixinho...Os minutos são eternos,
As horas longas...Dia fatídico;
Já é hora de retornar...
Refugio-me na escuridão do meu quarto,
Em silêncio busco uma razão,
Arranco a máscara que me sufoca.
Já posso chorar livremente...
O silêncio se quebra, a porta se abre...
O coração dispara, não posso disfarçar;
Preciso dos teus beijos, estou carente de você...
Sem forças para lutar, desfaleço...
No devaneio dos meus sonhos, em seus braços, sacio a sede te amar.

 

http://www.ana.zanettini.nom.br/

 

 

Música: Em algum Lugar do Passado

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®