Schyrlei Vlasta Scoralick Pinheiro

Nasci no Rio de Janeiro, cidade maravilhosa, que, apesar de ter alguns problemas, continuará com seus encantos, sendo a menina dos olhos do Brasil, razão porque considero-me abençoada por aqui ter nascido e constituído a minha família.

Casei com o homem certo, temos três filhos, gerados com amor e que estão dando continuidade aos princípios de dignidade, que recebemos como herança de nossas famílias, o que certamente manterá acesa a chama dos nossos sentimentos, o mesmo que despertou em mim a poesia, sem receios ou compromissos que me obrigue a seguir um determinado estilo.

Livre, dou asas à minha imaginação, podendo flutuar nas ondas, plantar sementes e remar nas águas, mesmo revoltas, sob o céu sempre iluminado pelo carinho de todos que merecem, por mim, serem amados e respeitados.

Faleceu nossa querida amiga e poeta dia 28 de outubro de 2016 nos deixando uma saudade imensa!

Outono Triste

 Folhas caindo, como lágrimas tristes,
de um finito adeus,
ficam acamadas ao sabor do vento,
avermelhadas pelo calor que passou.
Ah sombra, verde de esperanças,
que ainda não acabou,
protege o solo,
como um cobertor,
até que venha a Primavera,
a estação do amor, em flor.

 

Poetisa Inconsciente

Ah! meu poeta, de rimas e métrica,
eu sou uma, entre tantas,
que dorme com a poesia ,
inspirando-me no teu ideal,
procurando a fórmula poética,
sem querer ferir-te, ou ser igual.
Nos meus momentos de devaneios,
gero só mais fantasia,
transformando essa tal realidade
em pura magia.
Entusiasmando-me, sigo amando
e perfumando a própria vida,
que me substancia o extrato
do tempo prevalecente,
que faz nascer de mim,
em verdade,um poeta inconsciente
no sempre contente.

 

Sou Jovem...

Dentro de um tempo
que desconhece o envelhecer.
Foi no ontem que aprendi a viver,
e, no hoje, estou descobrindo
a vida.
Entre os ponteiros do relógio,
danço com as horas,
vendo a noite passar
e o dia renascer,
vestindo uniforme da esperança,
para passear no jardim da vida,
correndo entre as flores,
ensinando o amanhã sorrir.
Tal qual uma criança crescendo,
no saber, que, amando,
vou refletir nas rugas
a jovem que sonha
ser, para sempre, feliz.

 

 

 

 

Música: Miss Clare Remember's, by Enya

 

 

 

 

Voltar Menu

 

 

Art by Ligi@Tomarchio®