Sara Rafael

Nasci em Lisboa, Portugal. Vivo na zona da Grande Lisboa (linha do Estoril).
Sou uma Aquariana, muito sensível, alegre, com sonhos de poesia.

Profissional Liberal. De muitas pessoas cuidei e muitos amigos fiz.

Livre Pensadora e autodidacta, adoro diálogos inteligentes, desafios de argumentos construtivos, que levam a troca de ideias filosóficas que nos enriquecem. Sou uma questionadora e buscadora de respostas sobre a Vida.
Muitos Caminhos percorri e muitos livros estudei. Aprendo eternamente…

Optimista, dou o melhor de mim aos outros. Estou sempre do lado de quem precisa de ajuda e daquilo que é justo e verdadeiro. "Guerreira de mundos melhores", entrego-me em luta por causas nobres.
Sou feliz com a felicidade dos amigos. Compartilho dentro de mim o sucesso dos que têm valor.
Fraternidade, cumplicidade e ética são características de minha natureza.

Sou apaixonada pela Vida, pela Amizade, pela Beleza, pela Filosofia Holística.
Fiz o Curso das Belas-Artes apenas porque admiro a Arte, em todas as suas formas de expressão.
Sempre escrevi. Poesia, ensaio e prosa poética.
Tenho poemas publicados em Antologia Poética (em livro editado em Lisboa).
Amor, poesia e sonhos são Vida para mim, como respiração de alma.
Sou romantica e sonhadora, eternamente...
Quando não tenho sonhos, invento-os... escrevendo.
Sou uma idealista, com utopias possíveis.

Amo o povo Brasileiro.
Sinto que Portugal e Brasil são duas nações a pulsar em uníssono como um só coração.
Sempre tento contribuir com o melhor de mim divulgar autores brasileiros, reforçando elos de amizade
e de cultura entre nossos povos. Gosto de me sentir e ser "a portuguesa mais brasileira....".

Da minha varanda frente ao Oceano, olho o horizonte na vossa direcção e voo de asas abertas ao reencontro.
Deslizo num abraço de infinitos elos, nessa viagem constante, de tempos distantes. Na bagagem levo Amor. No regresso trago Alegria.

Sara Rafael

 

AMIGO

Amigo,

Não passes ao longe

A minha rua está deserta

E a porta da casa está aberta.



Amigo,

Vem junto a mim

Neste Julho de escuridão

Do manto espesso da minha solidão.



Amigo,

Não cantam os pássaros

As flores do jardim estão fechadas

Na noite muda, apenas sombras caladas.



Amigo,

Vem, ainda que em segredo

Estou alerta sob este manto

Na vigília em que te quero tanto.

 


VEM DESCOBRIR

VEM AMOR MEU, DESCOBRIR
O QUE EM MIM SE PERDEU.
LIVRO EM BRANCO, POR ABRIR,
PORQUE NINGUÉM O ESCREVEU.

VIVI SONHOS DE PAIXÕES.
ELOS POR MIM FORJADOS.
ALMA CHEIA DE ILUSÕES.
ROMANCES INVENTADOS.

SEM LUTA NEM VITÓRIA,
EU NUNCA AMEI NINGUÉM.
SOU VIDA SEM HISTÓRIA.
ANSEIO QUE ESPERA ALGUÉM.

TENHO ASAS DE LOUCURA.
SE É POSSÍVEL EXISTIR
ASSOMBROS EM ALMA PURA,
ENTÃO VEM ME DESCOBRIR.

 


EM SILÊNCIO...

Enquanto a noite dorme

lânguida, fico a cismar

ao brilho doce do luar

neste silêncio enorme

tudo o que diria agora

e que ninguém ouvisse

aquilo que nunca disse

a minha boca de amora

travo de fruta selvagem

suco de palavras vãs

bebidas como irmãs

em dueto e miragem

 

http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

Lisboa/Portugal

 

Música: You_needed_me.mid

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®