Ranynha

Paixão

O bom senso adverte !
Brincar com a Paixão
Faz mal para o coração.

Paixão !

Nasceu para mim
Nasceu para ti
Nasceu para nós
Nasceu por ti.

Sentimento de difícil cura
Quando nos aproxima da loucura
Perdemos até a própria razão
Quando estamos envolvidos
com a paixão
Em tudo, só sentimentos e emoção
O coração arde como chama
que não se apaga
O pensamento vaga pelos céus, nas mais
altas altitudes.

Falta-nos o ar,
O grito fica preso na garganta
O amor próprio, doente que fica,
Se arrasta feito serpente
Nossos sentidos ficam destruídos,
Como se houvesse sobrevivido a um
forte vendaval.

Enfim!

A paixão nos leva...
À triste condição de uma simples lágrima,
Sempre presa em nossos olhos,
E prestes a se derramar.
Mas que, por estranha ironia da vida
Não sabe como chorar.

 

Sem Você

O destino achou engraçado
Afastar-me do meu amado
Aos poucos e de repente
Você foi ficando diferente


Sem qualquer razão aparente
Usando palavras reticentes

Você partiu !

Ouço ainda o som da tua voz
Lembro-me do movimento dos teus lábios,
Dizendo-me ” sejas feliz”.


Sem dos meus pensamentos me desvencilhar
Tentei por diversas vezes
Outro amor encontrar.


Impossível !

Sequer pude me aproximar da felicidade
Pois ao partir, você levou consigo
Todo o calor do sol,
Todo o brilho do luar,
As estrelas que enfeitavam
as nossas noites,
A brisa suave
que tocava meu rosto.

Me diz !
Como posso ser feliz ?
Se,
Já não tenho mais o sol para me aquecer,
A lua para me embalar,
As estrelas para fitar,
Nem mesmo uma brisa a me soprar!

Hoje !

Minhas noites são tão frias,

Já nem sinto o passar dos dias.

 

Desabafo

Casualmente nos encontramos,
Insistentemente nos olhamos,
Nossos olhos gostaram do que viram...

Inevitavelmente nos aproximamos,
Persistentemente namoramos,
Decididamente nos amamos por muitos anos,

Inexplicavelmente seu amor chegou ao fim,
Covardemente você me abandonou,
Repetidamente te procurei,

Humildemente pelo teu amor implorei,
Ironicamente você me repeliu,
Imotivadamente zombou de mim,

Resignadamente...
Busquei no meu íntimo todas as minhas forças,
Corajosamente jurei te esquecer,

E,
Conscientemente eu te disse Adeus!

 

 

Música: Allusions pond

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®