Ao Artista dos Artistas
Pe.Luis Rogério Carrilho Cruz, CSsR.


Senhor, fico pasmo diante de tanta criação
Quando vejo que o homem usa sua imaginação
Não há formas e modelos iguais feitos em reprodução
Daquilo que criastes se pode fazer sempre uma reprodução.

Dos escultores vemos imagens do mármore ao silicone que é só beleza
Reproduzindo mulheres, homens, jovens e crianças é só grandeza
Não só pelo tamanho, detalhes, que as tornam uma perfeição,
Mas por retratar do homem os sentimentos em variada situação.

Mas hoje as esculturas superam toda e qualquer materialização
Pois nada se rende aos artistas, no uso de toda sua criatividade
Que as tornam como que vivas em qualquer nacionalidade.
É um dom vosso expresso no desejo de ver os homens em relação.

Se falarmos das telas que quais fotografias usam toda expressão
Não há como ficar pasmo e felizes por tanta vibração,
O homem ao homem se dá toda uma nova criação,
Que nos dedos, olhares, cabelo chama tanto a atenção.

E se pensarmos nas pinturas feitas nas próprias mãos
Retratando do homem aos animais a mais rica expressão
Não deixando de lado os sentimentos de tristeza e solidão.
Mas também a alegria, felicidade do homem na sua criação.

Nos dedos, na boca, com instrumentos os homens usam notas
Que da mente vão para o papel se tornam músicas para uma nova canção.
Numa suavidade, harmonia e beleza que superam todas as cotas.
E nos embebedam nos tornando felizes embalados por esta emoção.

É a música que desde crianças embalam nosso ser
Num ritmo inusitado que nos fazer querer ter
Nos pés, nas mãos, no corpo uma grande sensação
De liberdade de poder voar de mãos dadas com o irmão.

E se falarmos da arte do PAN e nos Jogos Olímpicos?
Que levam jovens e crianças ao delírio de feitos épicos
Pulando, dançando, fazendo piruetas chegando aos picos
Na leveza, força, e beleza que do corpo elevam a fatos heróicos.

Quanto esforço, suor e lágrimas foram suportados
Para agora se verem pela glória levados e por todos amados.
O bronse, a prata o ouro se tornaram do sonho a realidade
De se tornarem brilhantes estrelas, no pódio, não é mais vaidade.

Obrigado Senhor, por ver na vossa criação
O homem espelhando de Vós a imagem e semelhança
Superando em si mesmo toda e qualquer limitação,
Chegando a levar o ouro, tirado dos pés na própria dança..

Mas se pensar quem é o mais artista dos artistas
Veremos que os poetas superam tudo, vão além da imaginação.
Porque vêem aquilo que não se vê nas pistas,
Cantam e refletem o homem, qual Filho de Deus na Criação.

Dedico aos artistas, que fazem de seu corpo todo uma criação
Da mente tirando tanta coisa, que imaginação!
Do corpo usado na força, leveza e beleza
Em perspectivas tais que de Deus se manifesta toda grandeza.
Amém.


Pe.Luis Rogério Carrilho Cruz, CSsR.
24 de julho de 2007.

 

Música: Sonata Claro de Luna, by Beethoven

 

 

Voltar

 

Editado por Ligi@Tomarchio®