Maria Inez Fontes Ricco (Mifori)

SEMPRE É TEMPO

Tempo de absorver as lições
Que os erros nos ensinam,
Melhorando nossas ações.
Tempo de  um novo festejar,
De ser gentil,  de agradecer,
O nosso bom e alegre viver.
Tempo de apagar mágoas,
De pedir e aceitar o perdão,
De perdoar de coração.
Tempo de dizer: amo você!
Não vivo por obrigação...
Você mora no meu coração!
Tempo de ser, ter e de amar,
De querer muito mesmo acertar.
De dar e receber carinhos.
Tempo de colocar novamente
O brilho do Sol em cada olhar,
De querer e abraçar e beijar.
Sempre é tempo de receber,
Tempo de doar sem limite,
Os fortes abraços, as doces carícias,
Com a suavidade da brisa do mar!




*Pensamento: "Ouse querer que o Sol brilhe em todos os corações,
porque... Sempre é tempo" (Mifori).

 

 

CARICIAS... VIVER!

Abrace-me de tal forma
Que eu me sinta flutuar,
Leve-me para contemplar
As estrelas e a beleza do luar,
Venha comigo apreciar...
O ar puro da montanha,
A formosura dos lagos,
A vitalidade dos rios,
Leve-me para repousar
Nas brancas areias das praias,
Ao som cadenciado...
Das agitadas ondas do mar!

Segure firme minhas mãos,
Olhe dentro dos meus olhos,
E fale amor... Coração!
Dê-me um beijo encantado,
Não se faça de rogado,
Elogie-me com ardor,
Reconheça meu valor,
Dê-me proteção especial
E seja uma companhia leal,
Grite alto para o mundo,
E fale-me baixinho,
Que sou o seu amor... Carinho!



*Pensamento: Carícias, fonte cristalina indispensável à vida.
Um toque, um olhar, um afago, um carinho...Carícias! Mantém viva
por mais tempo a relação humana. "Mifori".

 

TERNURA
 

Hoje resolvi voltar
Ao lindo recanto
Onde vivi a mocidade,
Onde aprendi a amar!

O mesmo velho ônibus
É que nos iria levar.
Tinha muito que mostrar
Da natureza e do lugar!

Olhei atenta a minha volta.
Linda floresta e as praias
Que se perdiam de vista,
De areias brancas e macias!

Impossível descrever
Tudo o que foi que eu vi.
A procura de néctar
Um bando de bem-te-vi!

No mar, a dança da baleia.
À noite, as estrelas, o luar.
Ver a luz do sol brilhar,
Refletindo na branca areia!

Que bom poder voltar!
Melhor ainda refugiar-se,
Na floresta ou na praia
E sentir a brisa do mar!

Recostei-me a poltrona,
Voltei ao meu passado,
Sacolejando pelas curvas,
Descemos as encostas turvas!

 

Música: No holly for miss quinn, by Enya

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®