Marisa Barbosa Cajado

Nasci em Limeira, interior de São Paulo, a 05 de agosto de 1944, filha do casal Jandyra Barbosa Cajado e Nelson Amparo Cajado.
Tive uma infância e juventude tranqüila, num lar feliz, juntamente com meus pais e meus irmãos, Neysa, Maria Zilda e Nelson Ubirajara.
Cursei pedagogia e me especializei em crianças excepcionais. Casei em 1966 e desta união nasceram, Emiliana, Luciana, Juliana e Fabiana, que constituem meu maior tesouro, acrescido do genros Marcio e David e dos netinhos, Luis Felipe, Gabriela, Luiza e Pedro.
Ensinar, meu grande ideal o que fiz com amor, durante 30 anos, onde fui professora, coordenadora pedagógica e finalmente diretora no magistério estadual. Desenvolvi um projeto de alfabetização pela música AMA - A Música Alfabetizando e dou palestras sobre ele em várias cidades e estados brasileiros. Abracei a literatura como escritora e palestrante, escrevendo sobre filosofia, espiritualidade, religiões em geral, poesia e educação integral.
Sou compositora atuando na área da música, fazendo ligação passado e presente; físico e espiritual, transcendente.

CURRICULUM

Pedagoga
Poetisa
Musicista
Web Designer

Cadeira nº 75 da Academia de Ciências e Letras do Clube de Escritores de Piracicaba
Cadeira nº 100 da Academia de Ciências e Letras do Clube de Escritores de Piracicaba – Decana de Conselho
Membro da Academia To Kandar – Brasil & Portugal
Membro da Confraria dos Poetas.
Membro do PortaI Cá Estamos Nós – Ponte Literária BrasiI & Portugal.
Membro da Academia Virtual Luso- Brasileira de Letras
Participante Projeto Unesco Alexandria poesia Contemporânea 2003
Participante do Projeto Palavreiros Dia Mundial da Poesia 2003 e 2004
Membro da Academia Virtual Brasileira de letras.
Membro do Instituto de Poesia Universal.
Participante de vários sites de literatura na Internet
Colunista da FEAL
Colunista do jornal virtual AKi tem Arte
Colunista do Portal VMD Nascente
Colunista da Academia To Kandar - Portugal

PRÊMIO CONCURSO DE POESIAS GUARUJÁ 2002 – Melhor jurada
PRÊMIO MENÇÃO ESPECIAL PRIMEIRO CONCURSO INTERNACIONAL E NACIONAL DE TROVAS DO PORTAI CÁ ESTAMOS NÓS
PRÊMIO POESIA 2003 – categoria adultos – Guarujá SP
PREMIO IV CONCURSO GRANDES NOMES DA NOVA LITERATURA BRASILEIRAS
PREMIO CONCURSO INTERNACIONAL DE POESIAS LIVRES CELITO MEDEIROS 2004
PREMIO PABLO NERUDA 2004 – Concurso Internacional A grande Chance - 1º colocação  -  Sou a poesia Bendita
Consulesa de “POETAS DEL MUNDO” por Guarujá - SP

Estou amando!

 
Sinto o canto do mar
As rajadas do luar
O cheiro da flor silvestre
Do capim e do cipreste.
Ouço o murmúrio do vento
Na sinfonia de alento
Neste painel estrelado
Do côncavo enluarado
Amo com tanta intensidade
Minha vida, minha verdade
Sinto a voz divina
Profunda e Cristalina
Ecoando no meu ser
Impulsionando-me o viver
Ah! meu amor é tanto
É tanto o seu encanto
Que em mim, já não cabe
Este amor que me invade
Eu preciso repartir.
Por isso, vou seguir
Este amor cantando
Este amor doando
Na energia do verso
Seja ele, poema do universo!

 

ESTOU MULHER

Não sou mulher, estou mulher
Estado maravilhoso desta vida
Enquanto nele, sou feliz, agradecida
A este corpo que agasalha o ser.

E ufano-me com a graça
De na mulher ser, mãe, amante
Co-criadora feliz a todo instante
Na forma, que meu ser abraça

Estou mulher para fazer feliz ao homem
Amparando quem de mim se aproximar
Para entender, compreender e amar
Demonstrando que a mulher, é lúmen!


Março 2004

 

EU SOU A POESIA BENDITA

A poesia da essência

Venho de era, em era
Entre inverno e primavera
Buscando o renascer.
O meu tempo, é agora
Após a noite, a aurora
Muito tenho a dizer.

Quero falar da essência
No cerne da consciência
Do ser espiritual.
Quero contar sobre as luzes
Para os carregam cruzes
Da ingratidão material.

Vou descrever as benesses
Que valerão como preces
Balsamizando feridas.
Vou ensinar o remédio
Para remover o tédio
Que estagnou tantas vidas.

Vou contar dos meus passeios,
Dos infinitos enleios
Por entre astros e sóis,
Onde o sonho é realidade
Cantando na eternidade
Serenatas e arrebóis.

Sou a poesia bendita
Iluminando a desdita
No planeta, ainda em dor.
Minha escola sintetiza
Porque a Deus sintoniza
Materializando o amor.

 

Guarujá, 20/04/04 – 18:00h

 

http://www.marisacajado.com/

 

Música: Noturno de Chopin

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®