Margaret de Fátima Pelicano

Autobiografia
Margaret de Fátima Pelicano, escreve pelo prazer de se comunicar,
de imaginar situações, elaborar e reelaborar sentimentos.
Com a escrita, mostra aos leitores sua forma de ver o mundo, as
pessoas e o que a cerca.
Mineira do interior, adora textos que falem das raízes do povo
brasileiro, poesias engajadas-porque defende com unhas e dentes seu povo-
seus rios, seus mares, sua terra! Adora as montanhas de Minas, os doces e
quitutes de sua terra...ama o "menino da porteira", o nhém, nhém dos carros
de bois, as rodas d'água que faziam o moinho triturar o milho, e preparar o
fubá.
Tem um casal de filhos, uma neta que adora, uma família unida,
amigos que preenchem seu coração com muito carinho, como
Ligia Tormachio e tantos outros que merecem seu carinho e atenção!

Éramos Dois

Fomos um só um dia!
Um eldorado de sentimentos,
vivendo em montanhas míticas de expressões!

Cartas exalavam nosso cheiro,
Suas visitas eram como alucinações
Você me rodeava de beijos, de "eu te amo"
e eu sofregamente me entregava às suas decisões!

Um dia, conspiração do destino,
cansei-me das visitas isoladas,
das juras despudoradas
que conflitavam com o meu raciocínio!

Exconjurei! Gritei: Não o quero mais!
Chega de falsas ilusões!
Sofri a dor das punhaladas! Das traições!
Chorei pelos cantos, desencantada!

Hoje, tenho a mente purificada!
Sei o que quero e o que não quero,
não sofro mais decepções!

No entanto, vida bandida!
Que rotina, quanta banalidade!
E o pior, não sei onde coloquei nossos corações.

Brasília - 26/03/2006
 

AS INCERTEZAS DO AMOR

Não fossem as dores de amor,
não escreveria tanto...

Parece-me ser tão profunda a dor,
que verto rios de pranto;

No entanto, procurar a pessoa certa,
robótica esperança...

A vida é um mar incerto;
e o coração não possui trancas...

Dessa forma, encontrar o certo,
é tão ajuizado...

O amor é uma lança,
solta-se em farpas e a qualquer um alcança...

Essa a maravilha do amor,
não ter senso,

andar sempre com lenço, para secar as lágrimas;
ou gargalhar com a felicidade de seu sabor:

Muito temperado, sal na medida correta,
um toque de pimenta, cheiro de menta....

Assim, me visita o Amor!

Brasília - 28/05/2006

 

Traduzo-me

Traduzo-me:
analise meus sentimentos
compreenda minha alma
e minha busca incessante
pelo prazer
Entenda-me, sol, água, vida, flor,
ente da natureza,
traumas, complexos, companhia de mim mesma
solidão imperiosa, reflexão...

Traduzo-me:
mulher, fêmea, delicadeza,
força, macieza doce,
carnes a despertar !

Traduzo-me:
espírito eterno
que mergulha no mistério de te amar!

BSB - 10/12/2003

 

 

Música: Only Time, by Enya

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®