Marcos Milhazes

Sou, Marcos de Souza Milhazes
Brasileiro, carioca, casado,comerciante, formado em Ciências Contábeis, Perícia Judicial TRT, Recuperador de veículos furtados (DRFA), Desportista, Músico percussionista, Técnico em Merchandising, escrevo romances, crônicas,poemas, citações.
Como Escritor tenho um livro fechado, que leva o título de“ A Cidade dos Olhos Claros”
Como amador escrevedor, tenho o Site www.milhasdeamor.com.br
Nasci no bairro de Quintino Bocaiúva, morador na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.
Atualmente por opção, morador na pequena cidade do lagos.“Araruama, Cidade do Rio de Janeiro.
Criei-me no meio das peladas, pipas, bola de gude, pipas e festas americanas e bailes( nos anos dourados dava aulas de dança de salão)
Filho de Dona Elza (in memória) e Seu Marcolino. Sou um dos quatros filhos do casal, pela ordem que viemos ao mundo: Suely, Marcos, Ricardo e Lara.
Tenho uma filosofia de vida:

“Como todos os mortais tenho mil falhas. Apenas com uma
sutil diferença.. Eu sempre soube reconhecê-las, porém nunca acoitá-las.”

Marcos Milhazes***

As Três Estações da Vida

De repente surgi nessa terra

como a força do mar e

a delicia do outono.

Cheiroso como o perfume da

Primavera.

Por vezes até meio Inverno,

por muitas vezes,

escaldante e impetuoso como Verão.



Estação Infância...



De repente fiquei meio maduro.

Hoje sou natureza

Aprendi com ela destreza, esperteza, certeza

e até sutileza.

Com o Sol, aprendi o brilho

dos olhos de uma manceba.

Com a Lua sua seda macia

Como a paixão e falo de antemão,

a conquista de um coração.

Com Deus a arte de germinar,

depois de orar.



Estação Adolescência...



De repente fiquei meio cansado

Hoje sou sabedoria

Aprendi com a noite, a arte de repousar,

com a luz do dia, a arte de ler,

e com a calma dos dias a arte de ficar atento.

No tanto que tento,

a arte de ficar antigo.

Aprendi com as águas tempestuosas.



“Que em rios de correnteza,

galho velho procura as margens”



Estação Velhice

 

 

Lendas

Como um astro estrela

brilhando chegaste,

límpida em meu lago.

Pura, trouxe-me a sua brancura,

cálida deste-me sua boca.

Sem se apresentar,

entraste em meus sonhos.



Assim conta a história...



Como a da canção

que procura na partitura,

suas claves, para tocar

um coração com

sua nota maior

Como...



Mãos aflitas atiradas ao ventos

ao encontro do desconhecido,

adormecido encontrava-se.

Faminto pelo cheiro de sentimentos

Vadio cão das ruas sossegadas, que

tranqüila por ela passeavas



Vestida de brisa leve

Eterna como o amor, se aproximaste

Deslumbrado, tosco e arredio,

lá estava aquele coração



Intrépido valente, ante o perigo maior

guerreiro de tantas lutas suadas,

ainda sangrando em vertentes,

relutando pela própria sorte.

Entregou-se naquela batalha,à vencedora



Sem ao menos ela tivesse tal conhecimento!

Ali, jazia o momento maior de uma guerra

desarmada.



Palavras deformadas pela mão do poeta

Ou

pela força da imaginação de um escrito.



Apenas deram as mãos

e seguiram passos afora,

sem se importarem com o barulho do mundo...



E assim,

vencido e vencedora entregaram-se

a paz solene.

E o corpo cravado de amor,ali jaz, feliz

Nas mãos de sua

algoz...


 

Depois Daquele Beijo

Agora

quero que você me beije.

Tentei ocultar esse meu desejo.

Tentei dissimular

a minha paixão.



Invade-me a ânsia

de saber qual é o seu sabor,

antes de tocá-la.

Não quero mais encobrir

a minha vontade arrogante,

que virá com toda a força

de sua vulgaridade.



Neste momento

quero ser um devasso em você ou

um louco da paixão do amor.

Quero enroscar-me em ti.

Levá-la a um gozo que seja eterno.



Quero ver a sua pele

suavemente colar na minha.

Quero banhar-me em seu suor de sexo.

Quero amar

a sua alma.

E...



Depois do fato consumado,

satisfeito em meus desejos

profundamente

profanos,

quero me esticar

de preguiça.



Descansar

em seu corpo insinuante,

que ainda estará ardendo

tal uma fogueira...

 

http://www.milhasdeamor.com.br/

 

Música: bridge.mid

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®