Magriça, A Notívaga

Alhambra 

se minhas mãos avançam e invadem...
são apenas um farol de mim mesma...
que ecoa no tangível que enleva e eleva..

se minhas mãos apertam e perscrutam...
apenas refletem a alma que se incontém..
e quer invadir ousada, além de si...

se minhas mãos acariciam e massageiam...
apenas passeiam nos desejos do coração...
que ama ousado e incontido.

 

Doce Existir

Podia ser mais simples,
podia ser mais.
podia ser tão simples quanto existir,
estar vivo.

podia ser simples assim como escolher
entre o que é bom e o que é ruim.
entre o que faz bem
- e o que não faz.

mas não é tão simples,
nada é assim.
tudo parece querer ter um contraste e nos desafiar,
a todo momento,
nos querendo por à prova diante de nós mesmos,
transformando a vida num desafio constante.

bom mesmo é carregar este sentimento,
da doçura te termos existido íntimos
- ainda que ínfimos momentos.

bom mesmo é sentir este mel nas entranhas,
de doces estranhos momentos de existir fora de si,
estando,
como nunca,
dentro do seu mais absoluto ser.

Doce existir.
Doce existir.
Existir doce.
Assim como raras vezes, na vida.
Assim como a vida é rara, sempre.

 

Quem Sou

Sou a sombra dos dias
Sou a luz das noites
Sou trevas em horizontes
Sou nuvens detrás dos montes

Sou a vinda das idas
Sou a volta das vindas
A reta do círculo
A esfera do cubo

Sou o elo perdido
Entre o nada e o infinito.
Sou o mantra en-cantado,
De Himalaias inescalados.

Sou o amor incontido
de noites intermináveis.


http://www.notivaga.com.br/

 

Música: Your Song, by BilyPaul

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®