Luciane   Makário

Sete Anos de Amor

Tem momentos em que pensamos em desistir,

pararmos tudo, para sempre adormecer.

Cansada continuamos,

seguimos olhando para tudo que já olhamos outras vezes,

mas olhamos como se fosse a primeira vez,

que estivéssemos apreciando.

Neste momento, nos reconhecemos em algumas coisas,

sentimos vontade de mais uma vez tocar,

o que tanto tocamos em outro tempo,

choramos por aquilo que tanto tivemos ao nosso alcance,

e mesmo sem perceber, não demos o devido valor.

E assim vivemos...

Como jogos de azar, sempre querendo acertar, errando outra vez.

E assim vivemos...

Feito “contas, pactuar”, pé de coelho, sobre o olhar dos 7 anos,

caminhamos sem parar, pura sorte ou azar?

E assim vivemos...

Sete anos, sete vidas, só vitórias, despedidas não há mais.

Ora chorando, sorrindo ou amando,

esquecendo, querendo, desistindo? nunca...

Essa é a magia da vida, lágrimas de vitórias e de dores,

de saudades de mil amores, que vivemos ou deixamos de viver.

E assim vivemos...

Sob o olhar de desertores, ex amigos, ex amores,

sem ter medo, só razão,

Fala alto o coração.

E assim vivemos...

Com coragem, só na luta, olhos vivos, força bruta,

cada passo tem valor, sob o olhar dos sete anos de amor.

Continuar é preciso, mesmo que seja em outro tempo,

em outra dimensão.

Amar é preciso, mas um amor verdadeiro,

amor que estremece o coração.

Sorrir é preciso, o sorriso mais doce,

como a letra de uma linda canção,

que somente a alma entende e decifra,

o verdadeiro sentido da composição,

que compôs sem pudor, uma letra do mais alto valor,

que deu vida aos sete anos de amor.

 

 

Sou Lua e Sol, Sou Legião

Sou puro amor que sem pudor me faz feliz.

Amor feroz, amor voraz que toma a alma,

Agita e acalma todo o meu ser.



Não dilacera, nem fere o corpo

Nem faz sagrar...

Mas causa a dor, dor da vontade

Incontrolável de se entregar.



Sou puro amor, eu sou só luz,

Sou furta cor, sou renascer.



As minhas marcas são coloridas,

Olho meu peito, vejo você,

Uma nova vida a se formar.



São indeléveis, marcas de amor,

Marcas do anseio de te tocar.



Estão vivas sim e estão sangrando.

Eu posso ver e posso ouvir.

Gemidos altos, tem voz de canto

É som de água, em mansidão?



Não são lembranças,

Estão tão vivas, sangrando tanto,

Posso sentir.



Vermelha é a cor da tua essência,

Volúpia ardente.

Sim,eu ouvi, nos quatro cantos,

Posso sentir.

Estão vivas em mim.



Eu posso ver, o nome forte,

Um grito alto a ecoar.

Amor é o nome desta canção

Na ora sexta se faz presente feito oração.



Não é magia, mas tudo é mágico.

Estão vivas sim, eu posso ver,

Posso ouvir, posso sentir.



Não é mais sonho,

A realidade esta surgindo.

Não tem mais dor, nem sofrimento.

Saudade vai se evadindo.

Eu posso ver, eu posso ouvir,

Estou sentindo.



Sou puro amor, que sem pudor me faz feliz.

Sem merecer ouvi teu canto, me seduziu,

Secou meu pranto.

Sou luz, calor, no frio do inverno, sou aquecer.

Juras eternas feitas de amor não vão morrer.

Sou lua e sol, sou legião.

Sou jura eterna, sou puro amor, teu coração.

 

 

Nem Anjo e Nem Fera

O som da felicidade já não ouço mais.

Nem pássaros e nem canção.

O silêncio veio pra ficar.

Tortura, pensamentos de um tempo que não volta mais.

Passos lentos e em falso, percorrem este chão sagrado,

Que agora piso.

Indeciso é o destino.



O som da felicidade, já não ouço mais,

Como ficar em paz?

Não quero o passado, nem o tempo que não volta mais.

Quero o futuro certo, feliz, o futuro que eu escolhi,

Quero o futuro que eu mesma fiz.



Nem morte e nem dor,

Quero sentir da vida o calor.



Sorrir até perder o ar, abraçar até não mais suportar.

Quero viver.

Sonhar, crescer, florescer em um novo tempo.

Quero ser a nova era.

Nem anjo e nem fera.

Quero ser eu.



Que me olhem sem passado e nem presente,

quero ser semente, futurecer.

Renascer em mim.



Ouça, é o som do silêncio,

Me trazendo o tormento...

Me escondo de mim?

Talvez seja a solução.



Abre o mundo, me escondo no fundo de um coração,

Qualquer, vazio, sem medo, aberto para me receber.

Eu me escondo de mim, do mundo e de você.



Me acho, me levo, resgato,

Me salva, me eleva a alma.

Tire-me da escuridão.

Quero ser feliz.

Preciso de vida, eu quero ser vida.

Eu sou emoção?

 


http://www.revistazap.hpgvip.com.br/index.html
http://www.revistazap.hpgvip.com.br/jornal_zap.htm

 

 

Música: I think of you

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®