José Luiz Felipe Donato

Sou José Luiz Felipe Donato.
Brasileiro, casado.
Natural de: Juiz de Fora - Minas Gerais.
Resido em: Volta Redonda - Rio de Janeiro
Fiz Administração de Empresas e trabalho no ramo Industrial.
Sou Espírita Kardecista onde o meu interesse é pela a evolução humana, através
da renovação espiritual do homem.
Gosto de poesias onde iniciei através do poeta, compositor e cantor:
Josemir Tadeu de Souza, em composições para festivais regionais.
No mundo virtual, meu ingresso foi através dele e da poeta e art designer Rivkah Cohen.

 

Assim que eu quero e preciso trilhar

contigo esse caminho.


Da vereda do seu pensar,
muitos tentam afastá-la e se perdem.
Outros sonham impedí-la em sua
vida entrar mas, não se medem.
E a parede entre nós
se ergue.

A estreiteza tão singular
de alguns passos na sua estrada,
quando ela insiste em você estar.
Reflete no brilho do seu olhar,
diminuta luz de um horizonte
a ermo, carente e distante.

Sua estrada fica fria,
tempestuosa e golpista,
como as trilhas de um alpinista
que se esconde sob o gelo e
mesmo com todo o desvelo
no prosseguir confiante.
Tornam-se parcialmente inoperantes.

Sei que não somos mutantes,
somos no fundo gente,
seres moventes, racionais, conscientes.
Pessoas com um só intento,
buscando um suave caminho
onde a calmaria nos traga um alento.

Em nosso imaginário mundo,
o caminhar mais profundo para dois,
comum tem que ser.
Para o sol da verdade não fenecer
e nem a estrada da vida findar.
Num muito que se percorrer.

No seu mundo faço o possível
para estar e existir?
Tudo tento e imploro meu guri!!!
É melhor chorar sob a pungência
da resistência,
do que para a sem graça algesia da queda, sorrir.

Momentos como agora passarão
e o nosso mundo será um só e feliz.
Vamos juntos deixar que nele,
uma paz duradoura possa fixar raiz.
É assim que eu quero e preciso trilhar
contigo esse caminho.

 

Eternidade

Para fugir de si mesmo,
imaginariamente
pintou de melancólica tristeza:
o céu, mar, a terra e todo o espaço
da grande imensidade.

Se fez de infeliz moribundo
que herdara toda a má sorte
dos quatro cantos do mundo.

Mas,
só aprendera com a singular tortura
o que nunca perderia na mórbida quietude instantânea...
a eternidade
que é para sempre e segura.

Todo galope pra fuga, é:
simples como um brinquedo,
curioso como um segredo,
sem graça como um arremedo
e explosivo como um torpedo.

Fugir, por que?
O existir, jamais se extinguirá.

Sempre iremos aqui ou lá existir,
até a nossa total libertação das
sábias Leis Universais,
pela dissolvência e
aniquilamento de todas as
nossas culpas.

 

Pelas Serenas Emoções da Noite

Quando a luz fenece, escurece o horizonte
e irrompe uma estrela sobre o monte.
Pelas serenas emoções da noite,
minha alma sem trauma
eleva-se em êxtase.

A noite me envolve em seus braços plenos
sinto-me pequeno pois, sou o seu erê.
Entrego-me viajando pelo tempo,
faço um longo caminho
que me leva até você.

Nas ondas serenas o vôo da minha alma
faz a doce paixão ascender o meu ser.
Deixar-me perto de quem me acalma
a estrela que conhece
o meu modo de ser.

Quando a porta é aberta na hora certa,
o amor desperta a profunda alegria
pela fascinante magia da noite
que se perde e desmancha
com a luz do dia.


24/08/06

 

 

Música: Wearing the inside out, by PinkFloyd

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®