Sonia Presa Caggiani Salzberg

Uruguaia, brasileira naturalizada, tenho uma filha que mora no exterior. Sou formada em Química com pós-graduação em Biologia e fui professora da UNICAMP nessa área. Atualmente estou completando minha formação em Psicanálise no Instituto CEFAS e sou Psicodramatista pelo IPPPGC de Campinas. Retomei minha paixão adolescente pela escrita participando de várias coletâneas do Clube Amigos das Letras de Barra Bonita, dirigidas pelo escritor Sérgio Grigoletto, a partir de 2003. Fui selecionada para a Oficina Literária, oferecida pela CPFL de Campinas em 2006 na qual participei baixo a direção do escritor Nelson de Oliveira.


A gata


Estica-se ao sol levemente ondulada
Lambe as patas, o peito, a cauda
Adormece um sono de tranqüilidade
Debaixo da pele o ventre avultado
Da-le a placidez do instinto saciado

Sonia Salzberg

 

Meu modo de querer-te

Meu amor,
não importa o quanto queiras mostrar-me indiferença,
estou enraizada em ti como erva daninha,
que quanto mais se arranca, mais brota.

Eu também tento fazer a minha parte.
Passo de desinteressada,
procuro outros rostos e perfis,
chego até escrever-lhes versos,
inúteis manobras para esquecer-te.

Basta apenas uma mensagem,
uma chamada no MSN
para que tudo volte a ser como era.
Par que meus olhos se umedeçam,
meu coração galope enlouquecido,
e meu corpo se incendeie de desejo.

Peço-te: por favor me lembres com carinho.
Sabes que somos feitos de contradições,
confiança e desconfiança,
lealdade e deslealdade,
e até de amor e ódio.

Meu amor,
necessito urgente te dizer uma coisa:
“Se não te quero mais é porque sei que não devo,
mais ainda, a meu modo, continuo a querer-te.”

Sonia Salzberg

 

Tão longe, tão perto.

Tão longe de mim, teus pensamentos.
E mais longe ainda, tuas emoções.
Tão perto assim. É tão distante.

Só digitar “Como vai? Recebi seu e-mail, obrigado”.
Ou dirigir quinze minutos.
“Vim te ver, bateu a solidão”.

Fazer um programa singelo.
Um cinema, um bar.
Conversar da vida.

Passar horas agradáveis.
E quem sabe, num gesto quase distraído,
pousar tua mão na minha mão.

Promessa ?
Ou apenas a busca de um conforto imediato,
fuga breve da insuportável solidão?

26/03/06

Sonia Salzberg

Uruguai/Brasil

 

Música: Hijo de la Luna, by Sarah Brightman

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®