Fernando Reis Costa

Nasceu em Oliveira do Hospital, e reside desde há cerca de 45 anos em Coimbra, onde estudou e se licenciou em enfermagem – área de saúde mental, com pós-graduação em Administração. Frequentou o Curso de Direito na Universidade de Coimbra, que não chegou a concluir, por razões de ordem profissional e familiar.
Exerceu o cargo de chefia na área hospitalar e, mais tarde, optou pela carreira do Ensino de Enfermagem, que exerceu durante cerca de 20 anos até à sua aposentação.
Começou a escrever alguns poemas numa fase algo crítica da sua vida – internamento e falecimento trágico de sua esposa, em 2003 – cujos textos agrupou num pequeno livro – “Desabafos” – (Ed. 06-2007), expressamente para familiares e amigos íntimos), e que foram essencialmente escritos em memória da mulher com quem viveu 42 anos de um casamento feliz.
Nesse livro se incluem “Triste Madrugada”, “Cravo Vermelho” e “A minha Dor”, entre outros. Porém, só a partir de meados de 2006 se dedicou mais à poesia, tendo colocado na Internet, em 17 de Julho desse ano, o Site “Ventos que Passam” -www.ventosquepassam.com.br
Tem textos de sua autoria em vários Sites e Blogues.
É membro efectivo/ integrante de:
- “AVSPE” – Academia Virtual Sala de Poetas e Escritores;
- A.P.P. – Associação Portuguesa de Poetas; - “Recanto das Letras” – Poesias… Contos…Crónicas”;
- Casa da Cultura, Literatura e Poesia, Org.Br.,
- Projecto Cultural Abrali; - Ciranda das Letras; - Poetas del Mundo; - Puente de Amistad Marta Villavicencio.

Colaboração em Rádios:
Novo Nordeste – Brasil, onde participou com a rubrica “Eu, Você e a Poesia”, no ex-Programa Rádio ao Vivo; Rádio DigitalFM – Famalicão, Portugal; e Rádio ArInfo – Argentina, onde lê alguns poemas seus e de outros autores.

Livros editados:
“Desabafos” (Junho.2007);
“Ventos que Passam – Poemas” (Julho.2007);
Antologia de Natal – U.L.L.A. – União Lusófona das Letras e das Artes;
Antologia “Soletrando” – Ed. Abrali (Em edição)

QUEM SOU


"Quem sou"? - Juro que às vezes nem eu sei,
Interrogando-me no mundo em que vivo.
Talvez um caminheiro que de longe vem,
Quiçá um zé-ninguém, um sem-abrigo?...

Procuro e não encontro mais alguém
Que parecido seja assim comigo.
Eu sou aquele que dá tudo o que tem
Até o coração magoado e sofrido!

Sou o que sou: e calmo como um lago,
Sem que alguém saiba que em mim trago
Um sentimento forte, sim, bem forte...

Que nada nem ninguém vencê-lo há-de,
Porque ele é livre; e à minha liberdade,
Algemas não as põe senão a morte!

 
Fernando Reis Costa

 

CRAVO VERMELHO
(a ti, Isabel!)

Aquele cravo vermelho, lindo, que regavas
Na varanda, que era o teu jardim,
Flor, como as demais, de que gostavas,
Pareceu aperceber-se do teu fim!

Esgotou em lágrimas a água que lhe davas;
Tanto chorou que ficou seco e caiu.
Sentiu que eras tu que lhe faltavas:
– A tal flor companheira que partiu!...

E as orquídeas, que tanto admiravas,
Não sentem o olhar como as olhavas:
De folhas tristes, esvoaçam com o vento.

Como o cravo vermelho, comovidas,
Pela tua falta, estão envelhecidas
Num gélido Inverno antes do tempo!...

Fernando Reis Costa
Setembro de 2003

***

Estes versos, os escrevi...
Por muito desesperar
Enquanto pensava em ti
Sofrendo por tanto amar!...

***

O MEU FADO

No dia que eu vos deixar
Depois da missão cumprida,
Não se fiquem a chorar...
Podem meus versos cantar
O resto da vossa vida!..

Com a minha despedida
Cantem os versos d'amor
De minh'alma dolorida
Que por tanto amar na vida
Só leva saudade e dor!...

Ao som duma valsa linda
Que comigo alguém dançou,
Lá no céu, a danço ainda,
Porque se a alma é infinda
Meu amor não se findou!...

Levo comigo esse amor
Duma paixão dividida;
Morrerei com essa dor,
Paixão que levo escondida
Na forma duma flor!...

Quero vos pedir então,
Que no fim da minha vida,
Coloquem no meu caixão
Estes versos que aqui estão
Com uma rosa amarela...

Essa rosa será ela,
O amor simbolizado.
E lá no céu, uma estrela,
De todas, será aquela
Valsa linda, que é meu fado!

Fernando Reis Costa


www.ventosquepassam.com.br

Portugal

 

 

Música: A Lenda do Beijo, by Violinos Mágicos

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®