Daura  Brasil


Professora, Pedagoga.
Natural de Araçatuba (SP). Além de lecionar, participei de vários Projetos ligados à Área de Educação e Cultura.
Escritora, Poetisa.
Busco no âmago a inspiração e compartilho, com amor, revelando-a na escrita.
Procuro estimular o espírito de livre investigação e minuciosa apreciação, e como instrumentos utilizo a Filosofia e a Teosofia.
Aprendiz Sempre!

Alma Poeta

A alma poeta é uma engenhosa expressão de Deus, que guarda dentro de si, palavras silenciosas e sentidas que encerram seus segredos!...

Mas, quando desperta para a arte, sente um indescritível deleite em versejar, para acalentar o coração, daquele que, ao compreender suas mensagens, inebria-se tomado de plenitude ou de êxtase.

Ela contempla, incitada pela alegria, o rosicler d’aurora e o pôr-do-sol! A lua cheia afogueada, mergulhada abaixo do horizonte e as estrelas na noite! As flores colorindo os viçosos jardins e campos! As matas fechadas com grandes árvores e arbustos! Os riachos reluzindo um claro azul, os rios com suas céleres corredeiras, ou o magnífico mar! Aprecia ainda a criança brincando alegre em um lindo parque onde esvoaçam pássaros cantantes!...

Enfim, diante de tanta Poesia, a alma poeta desdobra a si mesma!...

Descortina também a tristeza! - então, a melancolia e o desvario se fazem presentes... - pois, anda por todos os caminhos e sofre os desalentos para curar os tristes...

Os momentos transmudam... Mas não o seu amor e a sua aspiração em desvelar os sentimentos, que sequiosos, a conduz até o limiar dos versos...

Porém, jaz no seu âmago, uma solidão infinda... Pois, se percebe incompreendida, como um oceano sem fronteiras e sem limites, que percorre murmurante, revelando os tesouros cristalizados em suas profundezas...

Então, é chamada de alma sonhadora ou alma louca – que transcende a própria emoção... - e na verdade, é apenas minh’alma poeta!

© Daura Brasil
 

 

ACALENTO

Acalenta-me o ardor, o seu carinho!
Não, não sabe o quanto me deleito...
Jamais me hão de dar outro assim!
Ah! quero-o muito... só p’ra mim!...

Embriaga-me celeste noite enluarada,
Com as estrelas cintilantes bordada...
E que vibram com um amor tão lindo!
Tanta ternura... ecoa delicado hino!...

E nos meus sonhos, que não desvendo,
Ao despertar, mui feliz, ainda o sinto...
E mais me agarro na doce lembrança!
Sorrio p’ro dia, que belo, me encanta!

©Daura Brasil


ASAS DO ESPÍRITO DA NOITE

Na calada d’alta noite, quando adormeço,
Minha essência celebra um afável sossego,
Pois, navega bem distante, em liberdade...
Pra sentir queridas plagas, com saudade!

Às vezes, ela retorna alegre e harmoniosa,
Noutras, plange seu aportar, melindrosa,
Mas, num sublime gesto, faz-me olvidar...
E sutil, acalenta-me num suave despertar!

Abro os olhos e encanto-me com a aurora,
E fico a olhar o céu, como fosse divina tela!
Minh’alma há de aninhar a sua aspiração...
E fazer perceptível o que me dita o coração:

Em prece, adentramos no templo sagrado,
E a Voz Silente que vive em nosso ser alado,
Doutrina, fortalecendo as asas d’ espírito...
Ressoando clareza em nosso pensamento.

Emancipação d’alma, de mistério é cingida,
Mas, n’ aragem do Amor, se torna serenada;
Pode, neste estado, doce alento encontrar...
E as sombrias emoções em Luz transmutar!

©Daura Brasil

http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=5197

 

Música: An Affairto Remember, by Emile Pandolfi

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®