Augusta  Schimidt

Sou Augusta Schimidt. Nasci em Campinas no dia 05/05/50 onde vivo até hoje. Aqui estudei, casei, tive meus filhos.
Sou professora, escrevedora de historia infantil, arrisco algumas poesias e tenho vários projetos de minha autoria. Adoro escrever e quando crescer quero ser poeta de verdade.
Tenho participado de várias cirandas na Internet, estou publicada em sites de literatura, tanto aqui no Brasil como em Portugal, Espanha, Alemanha e Estados Unidos.
Tenho também várias publicações em coleções pedagógicas, editadas pela OPET , Editora do Brasil e Fundação Paulo Freire.
Acredito no amor, na felicidade, na humanidade.


Gênesis da Poesia



No principio Deus criou o céu e a terra. Fez-se a Poesia.

E para dar luz a sua poesia, Deus Poeta, no segundo dia, fez o céu com as estrelas,
com o sol e com a lua e determinou...
Terra nossa que está no céu
Santificada sejas tu, mãe realeza
Esplendorosa seja tua beleza
Salve Terra cheia de graça.

E olhando Deus Poeta a sua obra, no terceiro dia pos as flores para enfeitarem os
caminhos, deu sabedoria aos passarinhos para fazerem os seus ninhos, deu aos peixes
muita água para morar, pos no mar o sal da vida. E fazendo crescer uma árvore,
determinou...
Arvore querida , fonte de vida
Bendita sois vós que a natureza abriga
Derrama a tua sombra que nos ameniza.
E assim se fez...

No quarto dia, continuando sua inspiração, Deus Poeta deu perfume para as rosas, deu
cor às borboletas e solo fértil para plantar. E determinou...
Terra da minha terra, que toda semente plantada seja pelo homem regada. E
abençoada por mim, matará a fome dos que lutam para um novo amanhecer.
E quem dela colher, nunca o pão lhe há de faltar...
E viu Deus que isto era bom.

No quinto dia, Deus Poeta viu que era preciso a água e determinou...
Água pura que corre da fonte
Rega a vida com a tua pureza
Mata a sede da natureza
Molha as flores com a tua leveza.
...E lava o chão da Terra amada, fazendo florescer a semente, dando frutos aos que
têm fome.

E vendo o Poeta que sua obra era perfeita, dividiu no quinto dia, a poesia em verso e
prosa, fez as quadras e os sonetos, a musica e as canções de amor e dividiu com o
homem a sua inspiração.

No sexto dia, Deus Poeta, maravilhado com a Criação, declamou:
Mar dourado céu azul,
Sol sorrindo no horizonte
Vai o dia começando...
E o pássaro acordando anuncia
É a vida que continua
Na flor que desabrocha
Na expressão do puro amor
É a força que nos impulsiona
Na voz do Criador.

E sentiu Deus Poeta, uma alegria imensa ao ver a poesia em sua obra.

No sétimo dia, Deus Poeta deu aos homens este mundo e o seu amor mais profundo.
Deu o direito de viver, de pensar e de fazer.
Deu amor a humanidade e ofereceu seu Filho, para ensinar a caridade.
E em troca disso tudo, apenas nos pediu:
Sejam dignos com a Minha verdade.

Augusta Schimidt
Campinas/16/02/2009

 
Remorso


Manhã calma entre flores coloridas
O passado se faz presente e penso
Nas coisas que te falei e fiz sofrer
Derramando as lágrimas mais doridas

Recordo o dia em que perdi o senso
Dizendo as loucas frases descabidas
Causando amargas dores e feridas
No coração entristecido e tenso

Tarde demais chegou o meu remorso
Esquecer-te não posso, nem me esforço,
Tenho pena de mim, pois quase te perdi.

Porém, arrependida, eu te confesso,
Tenho pedido a Deus o teu regresso,
Pois eu não consigo amor, viver sem ti.

Augusta Schimidt

 


Saudades de mim

Hoje senti saudades de mim
Saudades de você,
Da felicidade...
Do seu sorriso que meu coração vê.

Hoje senti falta do seu olhar
Da sua palavra a me acalmar,
Senti falta da alegria do meu olhar
Quando estou com você
Em qualquer lugar...

Hoje senti falta de ouvir,
Você dizer amor meu,
Senti falta de ser,
O amor seu.

Hoje senti saudades
De ser a sua menina mulher
De saber que ainda me quer...

Augusta Schimidt
Campinas/15/01/09

 

http://www.coletaneadosaber.net/

 

 

Música: Ballade Nº1 in G Minor Op. 23, de Chopin

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®