Antonio Cícero da Silva


Nasceu em São José do Belmonte/PE, no dia 02/12/1962 e
reside atualmente em Carapicuiba/SP. De família humilde, reconhece que na vida deve-se lutar em prol do desejado. É ex-guarda civil e ex-policial militar. Diretor de empresas. Perito e estrategista nas áreas de segurança física e patrimonial e investigações confidenciais. Na adolescência já se interessou pelo assunto literário, tendo brilhado em
toda sua fase estudantil. Tem poemas publicados em jornais e revistas em São Paulo e Rio de Janeiro. É romancista, contista, cronista e poeta. É membro efetivo da AVSPE – ACADEMIA VIRTUAL SALA DOS POETAS E ESCRITORES. É autor de QUATRO livros solo. Um romance policial-ficção ‘Servir e Proteger com Lealdade”(Editora Komedi-2005) e três de poesias; “Nós Somos Poesia”, “Onde Estais?” e “Pedaços de Mim”(CBJE-2005, 2006 e 2007). Tem livros de poesias, romances e contos a publicar....e participação em mais de 70 Coletâneas, Antologias e obras do gênero...entre elas; -Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos, dos vol. 19 ao 42 (CBJE); -Margens do Atlântico Antologia Literária Internacional 2006 (Editora Abrali); -IX,X e XI Coletânea Komedi (Editora Komedi); -Antologia Escritores Brasileiros, la. a 5a. Edições (Editora RDB); -I Antologia Internacional de Poesia MARES DIVERSOS, MAR DE VERSOS (Mar de Idéias Editora) e outras em andamento. E boas classificações em concursos e seletivas.
http://antoniocicerodasilva.blog.terra.com.br
http://antoniocicerodasilva.blogspot.com
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/antoniocicerodas
http://www.paralerepensar.com.br/antoniocs.htm

DOCE PERFUME

O seu perfume
é o mais doce
de todos é o melhor
que já conheci.

Quando chega a mim
fico até transtornado
não é que não gosto
é que é ótimo.

Você usa um perfume
que me trás um bem estar
e quando lhe deixo
fico a muito lembrar.

Seu gostoso cheiro
leva-me às estrelas
é que o meu coração
entra em erupção.

Antonio Cícero da Silva

 

VOCÊ DEIXA?

Você deixa eu te amar,
como se somente existisse o hoje?
Quero nos teus braços me deleitar,
sentindo o calor do teu corpo,
e a singeleza do teu coração,
com o bater tão forte
em cadencia e retidão.
Você me deixa
chamar-te de benzinho,
amor, flor do meu jardim
e amar-te com muita dedicação?
Você me deixa
sentar ao teu lado,
para sentir o cheiro do teu perfume
e sentir-me o homem mais
feliz do mundo?
deixa, amor e seremos extremamente
brilhantes e muito felizes.

Antonio Cícero da Silva

 

ENQUANTO O MAR

Enquanto o mar se agita
As ondas surgem bem altas
Com fortes bramidos e a espumar
E quase a cobrir o nosso barco.

Em tão grande agitação
Surge-me o terrível medo
E quase a parar meu coração
Até sofro em tal enredo.

É que te abraço
Tremendo e muito carente
E ao receber um beijo
Torno-me mais contente.

Enquanto o mar brama
Passo a mais te amar
E como o meu amor me ama
Esqueço do medo e passo a cantar.


Antonio Cícero da Silva

 

http://antoniocicerodasilva.blogspot.com

http://antoniocicerodasilva-aguia.blogspot.com.br/

 

 

Música: Jeremy Bender, by Emerson, Lake & Palmer

 

 

Voltar Menu

 

Art by Ligi@Tomarchio®